7 cuidados a se tomar ao comprar imóveis na planta

Se você está buscando incessantemente alternativas de lugares para morar e já cogitou comprar imóveis na planta, é bem provável que tenha surgido a dúvida se realmente vale o esforço, não é mesmo?

Adquirir a casa própria é o sonho de muita gente, porém é preciso ficar de olhos bem abertos para não correr o risco de levar gato por lebre. Por ser um investimento que pode durar a vida toda, vale dar uma de detetive e averiguar o que está por trás da sua aquisição.

Por isso, trouxemos 7 cuidados que você precisa tomar antes de assinar qualquer contrato por aí. Acompanhe a leitura e confira!

1. Defina o que realmente quer

É imprescindível, antes de qualquer escolha, que você analise com cuidado se o empreendimento selecionado é realmente o que deseja. Você deve saber bem que adquirir imóveis na planta geram um investimento alto, assim como a compra de um apartamento ou casa já prontos para habitar.

Caso não seja apenas você que decida, todos os membros da sua família devem ser consultados, afinal, essa é uma decisão que precisa ser vantajosa para todos os interessados. Se tiver crianças, verifique se a região é segura, se tem escolas por perto, hospitais e demais serviços básicos para que consiga morar com praticidade, conforto e qualidade de vida.

2. Analise a planta com atenção

Compreenda que o seu “sim” para a contratação e início do pagamento precisa vir depois de muitas análises, principalmente em relação à planta do projeto. Em outras palavras, você precisa verificar todos os pormenores que podem atrapalhar a sua estadia em um novo imóvel, para que esse bem possa efetivamente se tornar o lar dos seus sonhos.

Compare o formato da planta com projetos de outras construtoras ou até da mesma, inclusive verificando como estão distribuídos os cômodos e a posição do imóvel em relação ao sol, pois esse é um fator significativo para economizar energia elétrica. Outros aspectos importantes para levar em consideração são os locais dos pontos de gás e de eletricidade, visto que serão muito úteis para possíveis reformas.

3. Pesquise a respeito da construtora

Talvez uma das dicas mais precisas para identificar irregularidades é bisbilhotar o passado da construtora, identificando possíveis falhas em outros empreendimentos que possam causar dores de cabeça futuras. Veja na internet se há reclamações em relação aos procedimentos da construtora em sites como o Reclame Aqui, Procon, assim como menções negativas nas redes sociais.

Às vezes ficamos deslumbrados com a compra do primeiro apartamento ou qualquer outro imóvel na planta, a ponto de esquecermos de ver a procedência da empresa. Se possível, converse com compradores antigos e veja o que eles têm a dizer sobre o nível de construção dos imóveis, atrasos, falhas na obra e assim por diante.

4. Descubra se há pendências com a prefeitura

Uma questão séria e que precisa ser levada em conta é o envolvimento governamental na questão do projeto, pois dependendo da situação em que se encontra, pode ser que nem saia do papel. Muitos corretores farão o possível para persuadir e vender imóveis, mas alguns detalhes você só vai adquirir se pesquisar um pouco mais a fundo.

Para se certificar que o projeto vale a pena, é preciso bater perna por aí e achar o máximo de informações possível. Por isso, compareça à prefeitura da região onde será construído o imóvel para saber se a planta foi aprovada ou não. É primordial identificar se há planos da prefeitura de desapropriar o local ou se o terreno está sujeito à contaminação, o que pode desvalorizar o imóvel e comprometer uma eventual venda posterior.

5. Verifique a documentação do empreendimento

Embora a parte burocrática seja um tanto chata de lidar, não há como fugir da organização de documentos, visto que é a maneira de se certificar dos seus direitos de compra do imóvel. É essencial se municiar de tudo o que for necessário juridicamente falando, afinal, caso tenha qualquer problema, você precisa comprovar que fez a negociação.

Com o propósito de não cair em lorotas por aí, peça sempre uma cópia do memorial de incorporação da obra, pois nele conterá itens minuciosos que fazem parte do projeto. Junte a prova de propriedade do terreno, o cálculo exato da área do imóvel, o registro do projeto no cartório, o documento de aprovação da prefeitura e demais obrigações por parte da construtora.

6. Faça visitas à obra

Jamais cometa o erro de ignorar a construção da obra durante a decisão de compra do imóvel na planta, pois como você vai cobrar que o resultado saiu diferente do projeto se não acompanhou o andamento? As visitas à obra são de suma importância para verificar que tudo está saindo dentro dos conformes, ou seja, nas mesmas dimensões e metragens descritas no início.

A conversa com vizinhos da obra também é uma solução e tanto, pois você pode descobrir problemas de enchente no local, trepidações na rua que possam causar rachaduras, quedas de energia constantes etc. Além disso, fazer essa vistoria dá margem para saber o tempo de entrega das chaves e se há a possibilidade de atrasos, o que pode comprometer planos que tenha feito.

7. Evite condicionar a entrega do imóvel a algum compromisso

É absolutamente natural ao ser humano fazer planos a curto, médio e principalmente a longo prazo o tempo todo, não é verdade? Só que antes de pensar na organização da casa e de como ficará lindo aquele sofá novo que viu na loja, coloque os pés no chão e jamais condicione a entrega do imóvel a outro compromisso que tenha.

Se você pensa em casar, mudar de emprego, investir o seu dinheiro em ações, alugar um imóvel ou qualquer outra atitude que demande tempo, dinheiro e planejamento, é melhor pensar nisso separadamente. Devemos nos antecipar aos riscos de uma obra, pois diversos eventos podem acontecer e a construção pode emperrar, lembrando que é descrito no contrato o prazo de 180 dias de atraso no máximo.

Para concluirmos, guarde sempre os folhetos de propaganda da obra, lembre-se que o imóvel pode ficar mais caro depois de pronto e verifique se não há cobranças indevidas. Com isso, fica muito mais tranquilo investir no futuro e ter o imóvel no qual sempre quis morar.

Gostou destas dicas a respeito de imóveis na planta? Quer ter acesso a outros conteúdos com exclusividade? Então, aproveite a visita ao blog e se inscreva em nossa newsletter para acompanhar as novidades!

Compartilhar: