Construtoras dão largada à campanha de vendas de imóveis com desconto mínimo de R$ 3 mil

Avalista e fiador: por que é necessário na compra ou financiamento de imóvel?

Quem vai financiar um imóvel, precisa passar por uma série de etapas, entre elas, comprovar que tem condições de arcar com o compromisso e apresentar garantias disso. É nesse momento que entram avalista e fiador. Apesar de os dois serem uma garantia de pagamento, eles não são a mesma coisa, o que gera confusões e dúvidas.

Você conhece quais são as diferenças entre eles? Sabe quando cada um deles é necessário? Neste conteúdo, vamos explicar qual a função de cada um e, principalmente, como conseguir um. Se você pretende financiar um imóvel, precisa ler este texto. Vamos lá?

Entenda o que é um avalista

Faz referência a uma pessoa que dá o aval para uma determinada transação, ou seja, uma garantia financeira em um contrato, que pode ser de compra ou de locação, no caso dos imóveis. Dessa maneira, o avalista se responsabiliza pelo pagamento, caso o solicitante não quite a dívida.

Para assumir essa função, o indivíduo precisa ter um imóvel no qual não reside. Esse bem vai ser a garantia se houver a inadimplência, ou seja, o não pagamento da dívida.

Também é feita uma pesquisa cadastral, com a intenção de checar se a pessoa tem alguma pendência financeira. Caso a pessoa seja aprovada como avalista de uma negociação, ela assinará um título de crédito e se tornará codevedora em uma obrigação solidária.

Entenda o que é um fiador

Da mesma maneira que um avalista, o fiador para a aquisição de um imóvel, ou mesmo um aluguel, assegura o cumprimento de diferentes obrigações financeiras. No entanto, a pessoa também assume a responsabilidade de outros deveres de contrato, não somente pelo valor total da dívida.

Para saber se o indivíduo pode ou não ser fiador, é necessário passar por uma análise cadastral. Após a aprovação, é preciso assinar o acordo contratual e se responsabilizar pelo pagamento da dívida, e também cumprir todas as cláusulas necessárias.

Além disso, o indivíduo deve ter uma casa ou apartamento quitado em seu nome. Diferentemente do que acontece com o avalista, o fiador pode morar no imóvel.

Encontre seu imóvel no Moving

Entenda a diferença entra avalista e fiador

O avalista é aquela pessoa que fornece segurança financeira em um contrato. Ele se torna um codevedor e deve assinar o título de crédito, também. Em caso de inadimplência, o avalista é a garantia de pagamento. Para isso, ele deve ser proprietário de um imóvel quitado, diferente do que ele reside.

O fiador é a pessoa que se coloca como responsável pelo pagamento, caso o solicitante do crédito não consiga mais pagar. O fiador também assume outros deveres contratuais, não apenas o montante da dívida. Além de passar pela avaliação de crédito e comprovar renda, ele precisa ter um imóvel quitado, que pode ser o de sua residência.

A principal diferença entre eles é que o fiador só pode ser acionado para pagamento quando se esgotaram todas as possibilidades de contato e cobrança com o devedor. No caso do avalista, não existe essa ordem de preferência. Ele pode ser contatado a qualquer momento da dívida, normalmente, desde a primeira parcela em atraso.

Para as financeiras, é interessante acionar o avalista logo, pois ele pode auxiliar na cobrança do devedor.

Saiba quando cada um deles é necessário

Sabendo a diferença entre avalista e fiador, fica a dúvida de quando cada um é utilizado. O fiador é a figura mais solicitada nas transações imobiliárias e financeiras. Em contratos de aluguel, financiamento ou empréstimos, é comum pedirem um fiador como garantia.

Já o avalista costuma ser solicitado em transações financeiras, como financiamentos e empréstimos. Entre os dois, o mais comum é o fiador. Apesar de ser acionado como último recurso, ele também é responsável pelos juros e multas do contrato, enquanto o avalista, não.

Veja quais as vantagens do contrato com avalista ou fiador

Ser avalista ou fiador é sempre um risco para quem se dispõe, pois pode acabar arcando com um dívida. Então, qual a vantagem desse tipo de garantia nas transações?

Para a empresa que faz o financiamento ou empréstimo, é interessante envolver uma terceira pessoa. Afinal, ela vai assumir o compromisso de quitar as dívidas caso o contratante não o faça.

Além disso, avalista e fiador costumam ser uma pessoa da família ou amigo próximo. Isso funciona como um estímulo para o pagamento das parcelas em dia, já que ninguém deseja trazer um problema financeiro para essas pessoas.

New York Tower

Para quem faz o contrato, contar com um avalista ou fiador é uma forma de garantia mais barata, pois não traz nenhum custo extra à operação. Outras formas de garantia, como o seguro, acarretam um valor a mais mensalmente, que pode corresponder a 15% do que está no contrato.

Confira como conseguir um avalista ou fiador

Sendo avalista e fiador uma maneira mais barata de garantir o seu contrato, como conseguir um? O primeiro passo é avaliar quais os requisitos solicitados pela instituição. A renda exigida e o valor do imóvel podem variar de acordo com o custo total do contrato e das parcelas mensais.

O segundo passo é analisar quais pessoas dentro do seu círculo de amizades e família que atendem a esses requisitos. Comece com os mais próximos, como pai e mãe, amigos íntimos, e vá ampliando o círculo.

Na hora de pedir, seja claro em relação às condições do contrato e às suas capacidades de arcar com ele. Mostre que você consegue pagar a dívida, sua estabilidade e organização financeira para tal. Você precisa deixar claro que não será inadimplente. Para isso, confira nossas dicas de como se mostrar um bom pagador.

Tenha um histórico favorável

O histórico de pagamento é um fator que pesa bastante para conseguir um fiador ou avalista. Como eles são, justamente, a garantia de pagamento, uma pessoa que não costuma arcar com seus compromissos representa um alto risco.

Afinal, a probabilidade de não conseguir pagar novamente é alta. Quem tem o nome sujo ou histórico de dívidas com amigos e familiares reduz bastante suas chances.

Mostre sua organização financeira

Se o seu histórico pesa contra você, não se desespere. Uma maneira de mostrar mudanças em relação ao comportamento passado é apresentar uma planilha financeira detalhada. Mostre que você se planejou e se organizou para arcar com o financiamento ou com os valores de locação.

Faça uma planilha com seus gastos e renda. Calcule a porcentagem que a parcela do financiamento ou o aluguel ocupará da renda total, não deixando ela ultrapassar 30%. Tenha uma reserva de emergência. Se possível, faça um investimento específico para o pagamento das parcelas, como um plano B.

Um planejamento detalhado mostra que você tem condições de arcar com o contrato, deixando o possível fiador ou avalista mais seguro.

Mostre sua estabilidade financeira

É importante, também, mostrar que sua fonte de renda é estável. Mesmo que você trabalhe como autônomo e tenha uma renda variável, precisa mostrar que você recebe o mínimo necessário para arcar com suas parcelas.

Por exemplo, um vendedor, que ganha a maior parte do salário por comissões, precisa mostrar que, mesmo em meses de baixa, consegue arcar com seu compromisso.

Veja quando os avalistas e fiadores são necessários na compra do imóvel

Não há muitos segredos em relação a essa questão, pois a apresentação de um avalista ou mesmo de um fiador é uma exigência bastante frequente quando alguém vai comprar ou alugar determinado imóvel.

Dessa forma, podemos dizer que ambos são muito importantes na realização de um dos principais sonhos por parte de muitos brasileiros: a aquisição da casa própria. Portanto, eles auxiliam os indivíduos a realizar esse desejo e, assim, assegurar o futuro mais tranquilo com a família.

Entenda o que é preciso para ser um avalista ou fiador

Algumas pessoas têm o interesse, por diferentes razões, em se tornar um avalista ou fiador. Muitas das vezes, isso pode acontecer para ajudar pessoas próximas. Porém, caso você queira ser avalista ou fiador, é necessário ter em mente os seguintes aspectos:

  • você está colocando seu patrimônio como garantia para o pagamento da dívida de outra pessoa. Logo, esse é um risco existente no negócio;
  • caso o devedor não pague a dívida, o fiador ou o avalista será responsabilizado e terá que fazer o pagamento;
  • se o devedor falecer ou mesmo se tornar incapaz, o avalista também deve continuar arcando com o pagamento do bem. Isso não acontece com o fiador.

Veja quais as semelhanças entre avalista e fiador

O avalista e o fiador devem passar por uma análise cadastral. Além disso, eles precisam ter um imóvel em nome próprio e, caso sejam casados, é necessário ter a concordância do cônjuge para assinar o contrato. Vale destacar que essa última exigência só não vai existir se o regime do casamento for de separação total de bens.

Conseguiu entender os papéis de avalista e fiador? Sabendo sua função, as diferenças entre eles e, principalmente, colocando nossas dicas de como conseguir um, seu sonho da casa própria ou a locação de um imóvel fica mais acessível. Lembre-se de que é muito importante dar segurança para a pessoa que se dispôs a ser sua garantia.

Agora que você já sabe o que é o avalista e fiador, entenda, neste post, como funciona a tabela SAC e Price e veja qual é o melhor modelo de financiamento para o seu imóvel.

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.