Preço médio dos imóveis residenciais sobre 0,26% em outubro

CBIC estima alta de 5% a 10% nos lançamentos em 2018 e de 10% a 20% nas vendas

São Paulo, 20/08/2018 – A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) prevê que os lançamentos de imóveis residenciais no País deverão encerrar o ano com uma alta de 5% a 10% nos lançamentos e uma expansão de 10% a 20% nas vendas. No acumulado dos últimos 12 meses até junho de 2018, os lançamentos totalizaram 96,0 mil unidades (crescimento de 15,6%), enquanto as vendas atingiram 113,9 mil unidades (crescimento de 24,6%). “Acreditamos que 2018 vai fechar melhor do que em 2017. Estamos conservadores, mas otimistas com o mercado imobiliário“, disse o presidente da Comissão da Indústria Imobiliária da CBIC, Celso Petrucci.

As projeções para o acumulado do ano indicam uma desaceleração no ritmo de crescimento em comparação com o visto no acumulado dos últimos 12 meses. Petrucci avaliou que o mercado poderia estar melhor, mas a indefinição sobre os rumos da política e da economia têm inibido ou postergado boa parte das decisões de investimentos. “Não temos uma situação melhor no mercado por conta da situação política e institucional do País. Está difícil para os empresários tomarem coragem de colocar mais ofertas de imóveis na rua“, completou.

Petrucci disse ainda que o nível atual dos estoques é de equilíbrio e mostra tendência de queda, resultante de um volume de vendas superior ao de lançamentos. Esse enxugamento dos estoques poderia servir de incentivo para que a indústria de construção e incorporação imobiliária acelerasse o desenvolvimento de novos projetos, mas o baixo nível de confiança no País atrapalha um avanço mais robusto do setor, na sua avaliação. “Não falta produto, nem demanda. Falta mais confiança do empresário e crédito para mais lançamentos.”

 

Pesquisa – No segundo trimestre, o mercado imobiliário nacional apresentou expansão de lançamentos e vendas, além de queda nos estoques, de acordo com levantamento que abrange dados de 21 cidades e regiões metropolitanas, divulgado pela CBIC.

Os lançamentos de imóveis no País totalizaram 25.483 unidades entre abril e junho de 2018, alta de 19,9% em relação aos mesmos meses de 2017. Por sua vez, as vendas atingiram 29.951 unidades, crescimento de 32,8% na mesma base de comparação.

O estoque de imóveis novos disponíveis para venda chegou ao fim de junho com 124.715 unidades, queda de 14,4% em um ano. Deste montante, 19% são imóveis na planta, 49% em obras e 32% prontos. Considerando a velocidade atual de comercialização dos imóveis, o estoque atual poderia ser escoado em 12 meses. Há um ano, o estoque tinha duração de 19 meses.

O nível de estoque está abaixo até do que na época áurea do setor. É um valor histórico muito bom, mostra uma boa velocidade de vendas“, afirmou o presidente da CBIC, José Carlos Martins, em entrevista coletiva a jornalistas. “A queda do estoque tem acontecido porque as vendas estão maiores do que os lançamentos há vários trimestres. Os lançamentos cresceram bastante, mas ainda não são suficientes para repor as vendas”, apontou. (Circe Bonatelli – circe.bonatelli@estadao.com)

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.