Como conseguir aprovação de financiamento imobiliário? Confira 10 dicas!

Como conseguir aprovação de financiamento imobiliário? Confira 10 dicas!

Quem pensa em comprar a casa própria, sabe que ter o crédito para financiar um imóvel é essencial para a realização desse sonho. Sendo assim, algumas medidas devem ser pensadas para que tudo saia conforme o planejado. Mas e você, será que sabe como conseguir aprovação de financiamento imobiliário?

O fato é que achar aquele imóvel que se encaixe em tudo que você sempre imaginou e perdê-lo, por ainda não ter seu crédito de financiamento aprovado — ou, pelo menos, encaminhado —, é desanimador.

Por isso, o ideal é que após sua decisão de comprar um imóvel, você já comece a negociar um financiamento. Isso vai evitar uma longa espera pela aprovação, que pode resultar na perda daquela propriedade que tanto custou para você encontrar.

Neste post, você vai saber como conseguir aprovação de financiamento imobiliário e tornar sua compra mais dinâmica. Veja!

O que é como funciona o financiamento imobiliário?

Para elucidar qualquer dúvida sobre o assunto, vamos começar definindo o que é financiamento imobiliário: é uma forma de se adquirir um imóvel quando não se tem a quantia para o pagamento à vista — sendo esse realizado por meio de parcelas mensais.

Na verdade, a financeira empresta o dinheiro, ou seja, o pagamento é feito à vista, e dividido pela instituição em prestações, que devem ser efetuadas mensalmente pelo tempo que for negociado.

Os bancos se dedicam aos serviços voltados para essa finalidade que, além da compra, pode ser para construção, reforma e até finalização de obra já iniciada. Contudo, a Caixa Econômica Federal continua sendo a instituição financeira mais procurada, visto que atende às mais variadas expectativas da população voltadas para esse objetivo.

Quais as principais dicas de como conseguir aprovação de financiamento imobiliário?

A aprovação do financiamento imobiliário pode demorar muito se você não tomar algumas medidas. Para agilizar esse momento, confira algumas dicas!

1. Verifique se seu CPF está ok

Um dos problemas que pode pegar muitos de surpresa é a situação do CPF. Aliás, você tem esse hábito? Em algumas situações, ele pode estar negativado e você nem saber. Por isso, checá-lo, antes de tudo, é o primeiro passo.

Diante disso, para descartar qualquer dúvida, consulte o Serasa. Se você tiver alguma dívida que não tenha pago, quite antes de procurar o banco. Só se apresente para solicitar um financiamento se seu nome estiver limpo.

2. Faça o cadastro positivo no Serasa Experian

O cadastro positivo é um programa oferecido pelo Serasa Experian que disponibiliza um programa chamado Cadastro Positivo. O objetivo é fornecer uma listagem com o nome de todos os consumidores que estão em dia com seus pagamentos.

Esses dados são utilizados pelos bancos e pelas empresas com a finalidade de identificar os clientes que estão em condições de se comprometer com um financiamento bancário. Para fazer parte dessa lista, basta se inscrever no programa.

3. Tenha conta no banco

Comece negociando com o banco com o qual você mantém uma conta. Isso facilita, e muito, a negociação — visto que a instituição terá conhecimento sobre seu perfil financeiro, o que facilita e agiliza a análise de crédito. Dessa forma, é possível saber sobre o seu potencial para se comprometer com um financiamento.

4. Deposite na sua conta todos os seus ganhos

Depositar seus pagamentos sempre na mesma conta garante que você comprove mais renda para a obtenção do financiamento — em especial, se você for um profissional autônomo ou se tiver várias fontes de renda. Com um extrato de movimentação, fica ainda melhor, sendo possível comprovar que recebe o dinheiro.

5. Regularize sua empresa

Se você é trabalhador autônomo, uma boa forma de regularizar sua situação e ainda obter benefícios com isso é se tornar MEI (Microempreendedor Individual). Uma das vantagens de se livrar da informalidade é conseguir crédito mais facilmente, inclusive para a aquisição da casa própria.

6. Reúna todos os documentos

Reunir a documentação necessária para a negociação é uma boa medida para evitar transtornos, pois caso falte algum documento haverá tempo hábil para providenciá-lo. Esse passo burocrático é importante para evitar atraso na sua negociação. Confira alguns deles:

  • RG;
  • CPF;
  • carteira de trabalho;
  • comprovante de renda;
  • comprovante de residência;
  • comprovante de estado civil;
  • declaração do Imposto de Renda;
  • Cadastro Positivo do Serasa Experian (para quem tem cadastro), entre outros que a instituição solicitar.

Apesar de alguns documentos serem requisitados por uma instituição e não por outras, reunir a documentação principal pode agilizar bastante o processo.

7. Veja a melhor forma de usar o Fundo de Garantia

O Fundo de Garantia (FGTS) é um direito do trabalhador e ajuda muito na compra da casa própria. Pode ser utilizado para amortizar o saldo devedor, para a entrada, ou mesmo o valor das prestações. Por isso, procure saber o seu saldo para contar com esse benefício.

8. Busque informações para escolher o melhor financiamento

Existem cláusulas e regras gerais para os financiamentos da casa própria. No entanto, existem questões mais flexíveis que podem ser negociadas com o comprador. Sendo assim, quem deseja condições vantajosas, deve se informar para saber o financiamento que oferece mais benefícios.

Afinal, trata-se de um longo financiamento e qualquer vantagem pode fazer uma grande diferença.

9. Não comprometa mais de 30% do orçamento

Uma análise do orçamento familiar é essencial antes de se decidir pelo financiamento mais vantajoso. Ele não deve comprometer mais de 30 % dos seus ganhos. Você deve ter em mente que se trata de uma dívida em longo prazo e, por isso, qualquer descontrole pode gerar problemas financeiros.

Se o imóvel ainda estiver na planta, haverá gastos com a moradia atual, como aluguel, e condomínio, no caso de ser prédio de apartamentos.

10. Utilize simuladores para ajudar na projeção do negócio

Existem instituições que disponibilizam simuladores de crédito para o consumidor, por meio dos quais é possível saber os valores que se vai pagar. O ideal é fazer o teste nas linhas de crédito dos bancos que disponibilizam esse serviço.

Agora você já sabe como conseguir a aprovação de financiamento imobiliário mais rapidamente, não é mesmo? Aproveite nossas dicas, pois essas medidas tornam essa etapa da compra de um imóvel muito mais simples.

Gostou deste post sobre financiamento imobiliário? Se souber de outras formas de tornar esse momento mais tranquilo, compartilhe conosco e deixe suas impressões aqui nos comentários. Contamos com a sua participação!

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Olá! Possuir um produto no banco, como previdência privada com aportes mensais pode facilitar a aprovação do financiamento imobiliário?

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.