Como reduzir a inadimplência na imobiliária? Veja mais!

Como reduzir a inadimplência na imobiliária? Veja mais!

A inadimplência é algo que preocupa muito qualquer administrador e com o mercado imobiliário isso não é diferente. Principalmente, em tempos de crise, essa preocupação aumenta, porque o problema chega a níveis alarmantes. Como, então, reduzir a inadimplência em meio ao momento no qual vivemos?

De fato, diante de tanto desemprego e insegurança pelo qual o país vive, é difícil manter um controle sobre a situação. No entanto, nem tudo está perdido — saiba que é possível que gestores e corretores de imóveis utilizem estratégias que possibilitem ter um maior domínio sobre o problema.

Nesse contexto, vamos relacionar algumas boas dicas que podem fazer com que a inadimplência seja contida e a administração da imobiliária se mantenha equilibrada. Continue conosco e confira!

Qual é a importância de uma boa gestão no setor imobiliário?

Uma boa gestão imobiliária é o que vai determinar sua permanência nesse mercado tão competitivo. Isso quer dizer que para garantir igualdade de condições com a concorrência é necessário ter um bom planejamento e uma estrutura bem organizada — fatores que contribuirão para tomadas de decisão eficazes.

Isso inclui também ter que se adaptar às exigências de um novo consumidor que surgiu em meio a tantas mudanças tecnológicas e que espera um atendimento diferenciado e personalizado. Tendo em mente essas questões, é possível driblar os percalços, como as inadimplências, que ocorrem em qualquer setor do mercado.

O que fazer para reduzir a inadimplência?

Trata-se de um assunto delicado, tendo em vista que ninguém é inadimplente porque quer. Sendo assim, vamos relacionar algumas ações que podem contornar o problema em alguns dos casos. Veja!

Construa um bom relacionamento com o cliente

Manter um bom relacionamento com o cliente garante uma série de benefícios para qualquer negócio, um deles é o marketing espontâneo — aquele locador engajado com a sua marca, certamente, fará uma boa propaganda de sua imobiliária, recomendando-a para seus conhecidos.

Isso pode garantir que em momentos de crise ele procure manter esse relacionamento, buscando alternativas para que, diante de uma dificuldade financeira, honre suas dívidas ou pelo menos tente negociá-las — diminuindo para a imobiliária os riscos de inadimplência.

Faça uma boa análise de crédito

O corretor na hora de realizar a análise de crédito deve ter como premissa as garantias locatícias e, diante disso, assegurar o recebimento do aluguel por parte do locador. Devemos lembrar que com exceção do seguro fiança — que está garantido pela análise de crédito da seguradora — todas as outras formas de avaliação ficam a cargo do corretor.

Nesse contexto, cabe a ele proceder com uma análise de crédito impecável e, dessa forma, proteger o locador contra possíveis inadimplências. Para isso, o corretor deve avaliar bem as condições financeiras do locatário, verificando seu CPF, consultando sua renda mensal, entre outras medidas.

Utilize uma Régua de Cobrança

Trata-se de uma ferramenta muito útil que pode ser utilizada tanto para prevenir atrasos no pagamento como para a recuperação de crédito. São notificações enviadas por meio de e-mail, telefone e SMS, criando-se um cronograma com o caminho que o cliente percorrerá antes e após o vencimento do aluguel.

Com ela, existirá um controle maior sobre os pagamentos, como o exemplo abaixo:

  • e-mail com boleto: 5 dias antes do vencimento;
  • SMS avisando sobre o vencimento e o link para pagamento: 1 dia antes do vencimento;
  • SMS alertando sobre o atraso: 3 dias após o vencimento;
  • contato telefônico solicitando o pagamento: 5 dias após o vencimento.

A importância dessa ferramenta se intensifica porque muitas vezes a inadimplência ocorre por falta de organização do inquilino. Os alertas garantem que os débitos sejam lembrados e não fujam do controle, transformando-se em uma bola de neve.

Outra grande vantagem da régua de cobrança é evitar uma proximidade com o cliente inadimplente, poupando-se de qualquer desconforto que possa surgir. Dessa forma, as comunicações são feitas de forma automática prevenindo qualquer constrangimento.

Facilite o acesso aos boletos

Os boletos surgiram para facilitar a vida de todos. Trabalhar com esse tipo de documento muitas vezes evita a inadimplência. Esse trabalho é ainda mais facilitado quando a imobiliária trabalha com um sistema que gere de forma simplificada a segunda via.

Outra facilidade de utilizar esse tipo de cobrança é a utilização de um sistema que possibilita o envio automático do boleto por e-mail em uma data previamente selecionada.

Valide os dados do locatário e de todos que moram no imóvel

É aconselhável que não apenas os dados do locatário sejam obtidos, mas também de todos os maiores de 18 anos que tenham renda e façam parte da família. Assim, fica uma alternativa a mais para que o corretor negocie o pagamento das parcelas de aluguel em atraso.

Trata-se de uma forma que a imobiliária terá para recuperar o crédito — tendo em vista que diante de uma inadimplência poderá negociar não apenas com o titular do contrato, mas também com os outros interessados.

Utilize o diagnóstico financeiro

Trata-se de uma ferramenta muito eficaz que permite ao gestor de uma imobiliária ter acesso ao panorama financeiro de seu negócio. Na verdade, ele possibilita uma visualização de tudo que ocorre na empresa: suas receitas e despesas.

Com essa ferramenta, é possível ter acesso a um resumo em que constam os contratos ativos, total de receitas, locações, a evolução da carteira de clientes no último ano, entre outras funcionalidades. As métricas adotadas garantem um controle sobre as entradas, saídas e a inadimplência dos clientes. Com isso, é possível obter um diagnóstico financeiro da imobiliária.

Negocie com o cliente

Contacte o cliente ao observar os primeiros atrasos — quando ainda é possível reverter a situação. Manterem um bom diálogo para juntos encontrarem alternativas é sempre um grande passo para evitar que o problema evolua. Trata-se de um momento complicado e buscar soluções para evitar inadimplências é o objetivo de todos os envolvidos na negociação.

Como você conferiu neste conteúdo, é possível reduzir a inadimplência por meio de estratégias simples e que, certamente, diminuirão os riscos de prejuízo para a sua imobiliária.

Gostou deste post? Siga-nos, então, nas nossas redes sociais. Estamos no Instagram, no LinkedIn e no Facebook!

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.