Comprar imóveis em leilão: quais as garantias?

Comprar imóveis em leilão: quais as garantias?

Comprar imóveis em leilão pode ser uma boa alternativa para quem busca realizar o sonho da casa própria. No entanto, o interessado precisa ficar atento a alguns detalhes para que não ocorram aborrecimentos posteriores.

Checar os documentos, levantar possíveis dívidas antigas e ler atentamente todas as informações e regras do edital são alguns dos cuidados que o comprador deve tomar nessa negociação. Por outro lado, o preço se destaca como o principal atrativo — com descontos que podem ser superiores a 20%.

Vamos saber mais sobre leilão e conhecer como se garantir nesse negócio? Veja!

O que é leilão?

É um processo de venda pública que ocorre por oferta de lances que começam a partir de um valor mínimo. Ganha quem fizer o maior lance. Essa negociação permite a participação de qualquer pessoa física ou jurídica com mais de 18 anos.

Uma das situações nas quais um imóvel vai a leilão é no caso de o mutuário deixar de pagar três prestações do financiamento. A partir daí, o bem passará por um processo de leilão extrajudicial, em que o banco que financiou venderá o imóvel e quitará as dívidas que o antigo proprietário deixou. Mas existem outras situações em que um imóvel vai a leilão.

Quais são os tipos de leilão?

Existem dois tipos de leilão: o judicial e o extrajudicial. Veja suas principais diferenças:

  • leilão judicial: o bem é destinado à quitação de determinada dívida do proprietário, cobrada em juízo, ocorrendo sempre por meio de um processo judicial;
  • extrajudicial: o bem a ser leiloado pode ser de particular — que envolve pessoa física, jurídica e instituições bancárias — ou alienação fiduciária. Nessa modalidade, a propriedade vai a leilão por falta de pagamento do financiamento bancário ou das parcelas do imóvel comprado na construtora.

Quais as garantias de comprar um imóvel em leilão?

Essa alternativa de compra pode ser muito vantajosa, se você se cercar de cuidados. Confira, então, como se garantir e fazer um bom negócio.

Procure saber se o imóvel está ocupado

Essa informação consta no edital, daí a importância de sua leitura. Existem pessoas que optam por essa modalidade de venda para investir. Outras, no entanto, querem morar e com urgência. Vale lembrar, portanto, que o processo de retirada judicial é bem demorado.

Visite o local

A maioria dos leilões permite a visita dos interessados. Trata-se de uma medida importante para que você tenha uma noção do estado de conservação do imóvel. Instalação hidráulica, elétrica e pintura são alguns dos itens que devem ser verificados. Certos imóveis precisam de muitos reparos e pode não valer a pena fazer o negócio.

Procure saber o valor de outros imóveis à venda no mesmo prédio

Saber o valor médio de imóveis com as mesmas características é essencial para que você faça um bom negócio. Isso porque o leilão começa por um preço mínimo. O custo máximo depende dos lances oferecidos pelos interessados.

Saiba pelo edital sobre as exigências financeiras

É importante que o interessado saiba sobre todas as despesas que terá. Entre elas, condições de pagamento do imóvel, caução, custos do leiloeiro e outras taxas. Tudo isso pode ser encontrado no edital.

Certifique-se sobre dívidas pendentes

Dívidas como condomínio e IPTU devem ser quitadas pelo banco e, se não estiverem pagas, o imóvel será dado como garantia contra o atual proprietário. Certifique-se sobre essas dívidas antes de se inscrever no leilão.

O que avaliar ao escolher um imóvel por leilão?

Confira alguns fatores a serem avaliados antes de se decidir por essa modalidade:

  • estado de conservação da propriedade: faça uma visita antes do leilão;
  • valor do imóvel: se condiz com outros similares;
  • documentação: verifique se os documentos estão em dia.

Como você conferiu neste artigo, comprar imóveis em leilão pode ser um bom negócio. Mesmo que seja necessária uma reforma posterior, essa alternativa pode valer a pena. Mas, antes de qualquer decisão, lembre-se de que é necessária muita pesquisa e atenção.

Quer ler outros artigos esclarecedores como este? Assine, então, nossa newsletter e receba nossas atualizações via e-mail!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.