Homem calculando crédito imobiliário na calculadora

Tem dúvidas sobre crédito imobiliário? Vamos esclarecê-las agora!

O crédito imobiliário permite que muitos brasileiros conquistem o sonho de comprar a casa própria. Ou seja, é um dos produtos oferecidos por instituições financeiras mais requisitados. Afinal, possibilita um alto e importante investimento, mesmo sendo financiado em longo prazo.

Na verdade, a instituição financeira faz um empréstimo, mediante regras e algumas exigências, e a pessoa, após a aprovação do crédito, realiza o pagamento de forma parcelada, de acordo com suas possibilidades financeiras. Agora, vamos esclarecer algumas dúvidas sobre crédito imobiliário. Continue conosco e confira!

O que é um financiamento imobiliário?

O crédito imobiliário é um empréstimo que uma instituição financeira concede a uma pessoa. No entanto, existe um contrato com condições, prazos, valores e, logicamente, taxas de juros. O banco ou a instituição financeira quita o imóvel e, após conceder o crédito ao comprador, recebe mensalmente as parcelas, assim como um percentual de entrada no ato da compra.

Tudo isso é devidamente combinado de forma prévia e com as devidas taxas de juros fixadas em contrato. No entanto, durante o financiamento, o comprador não pode vender ou negociar o imóvel. Trata-se de uma garantia da quitação firmada no contrato que envolve apenas as partes: comprador e instituição financeira ou banco.

É possível financiar 100% do valor do imóvel?

Essa é uma das grandes dúvidas sobre crédito imobiliário. Na verdade, ele só financia parte do valor do imóvel. Geralmente, o valor de entrada é pago no ato da negociação. No entanto, algumas construtoras permitem que compradores de unidades de empreendimentos imobiliários que ainda estejam na planta parcelem a entrada.

Isso facilita o planejamento financeiro dos compradores quando recebem o imóvel — visto que nesse momento, na entrega das chaves, existem taxas que fazem parte da negociação. Cada instituição tem suas regras e especificidades. Dessa forma, cada uma delas define o percentual do valor do imóvel a ser financiado, assim como o tempo que durará o financiamento.

Quem pode fazer um financiamento?

A princípio, pode ser feito por qualquer pessoa. Contudo, algumas regras e exigências devem ser atendidas para a aprovação e concessão do crédito pelas instituições financeiras. Veja as principais exigências para a concessão do financiamento:

  • ter, no mínimo, 18 anos completos ou 16 anos completos e ser emancipado;
  • ter condições econômicas para manter as prestações mensais em dia;
  • ser brasileiro nato ou naturalizado;
  • não ter problemas relacionados ao CPF (os bancos e instituições financeiras checam os dados no SPC, Serasa, BACEN e na Receita Federal);
  • no caso de estrangeiros, ter visto permanente no país.

Outro requisito extremamente importante para a aprovação do crédito imobiliário é a parcela do financiamento não comprometer mais do que 30% da renda mensal do solicitante. Essa exigência visa garantir o comprometimento com as parcelas mensalmente, sem que o valor assumido não prejudique a vida financeira da família do comprador.

Quanto tempo dura um financiamento?

O tempo de financiamento depende da instituição financeira que aprovará o crédito. Cada instituição tem suas regras para aprovação e estipulação da duração de um financiamento imobiliário. Contudo, se o tempo máximo que um banco ou instituição financeira oferece a um solicitante for, por exemplo, 35 anos, isso não quer dizer que outras pessoas tenham direito a esse tempo. Outros fatores contam para isso, como a idade de quem está solicitando o crédito.

Qual o valor das prestações?

O valor das prestações terá relação com o valor do imóvel e o tempo de financiamento. No entanto, como já falamos, o valor da parcela não pode exceder a 30% da renda mensal da família do comprador. Por isso, quem está pensando em entrar em um financiamento imobiliário deve saber que esse percentual não poderá ser ultrapassado para o pagamento das parcelas do financiamento.

Exemplo disso seria uma família ter uma renda mensal de, supomos, R$3.500,00. O valor máximo que as prestações do imóvel podem chegar é R$ 1.050,00 — ou seja, 30% da renda mensal da família.

Como usar o FGTS na compra do apartamento?

Nesse caso, contará o tempo de contribuição de, no mínimo, três anos completos. Lembrando que esse tempo não, necessariamente, deve ter sido cumprido na mesma empresa. Porém, o solicitante precisa ter contribuído com o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) por, pelo menos, três anos completos. O saldo do FGTS que o solicitante tem disponível pode ser utilizado para pagar a entrada do imóvel ou parte dela. Em alguns casos, o saldo pode ser utilizado para amortizar o saldo devedor do financiamento.

Existem diferenças entre crédito para imóvel e para aquisição de terreno?

De uma forma geral, o financiamento, tanto para imóvel quanto para terreno, funciona da mesma forma. Ou seja, o consumidor interessado solicita um crédito para compra de alguma coisa, no caso imóvel ou terreno, e espera a aprovação da instituição financeira. O pagamento será feito por parcelas que são divididas baseadas em alguns critérios estabelecidos pelo banco ou instituição financeira.

Normalmente, quando é relacionado à compra de terreno, o pagamento demora, em média, dez anos. No entanto, existem algumas diferenças entre as duas modalidades, que valem a pena serem consideradas. Veja quais são:

  • o FGTS não pode ser utilizado para a compra de terreno;
  • o limite de crédito para esse tipo de financiamento é bem menor;
  • os juros de um financiamento para lote costumam ser mais altos.

Quais são os impostos e taxas quando se faz um financiamento imobiliário?

Além dos custos que sabemos, que são a entrada e as prestações, existem outros gastos, como impostos e taxas que precisam ser lembrados quando se faz um crédito imobiliário. Veja quais são!

O fato é que muitas pessoas se esquecem dessas taxas e depois encontram uma certa dificuldade para se planejar financeiramente, já que existem, além deles, outros gastos como o valor da mudança, aquisição de mobília e outros fatores ligados à compra de um imóvel.

Como vimos, alguns cuidados merecem atenção acerca de dúvidas sobre crédito imobiliário, como pesquisar as instituições para verificar as melhores taxas oferecidas. Afinal, você vai fazer um grande investimento que durará muito tempo. Por isso, avaliar as opções de mercado pode ser uma boa vantagem na negociação!

Se você achou esse post útil, confira um outro conteúdo que fala sobre as etapas do crédito imobiliário. Acesse e garanta mais informações sobre o assunto!

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.