Entenda de vez a relação entre IPCA e financiamento imobiliário

Você sabe qual a relação entre o IPCA e o financiamento imobiliário? Inicialmente, esses assuntos podem parecer um pouco distantes entre si. No entanto, ambos os conceitos estão muito relacionados.

Resumidamente, podemos dizer que nos momentos de alta do IPCA, os juros relativos ao financiamento imobiliário costumam subir. O oposto também é verdadeiro. Vale destacar que, por meio dessa relação, torna-se possível assegurar o equilíbrio de mercado, ou seja, o equilíbrio entre a oferta e a demanda de crédito.

Pensando na importância desse tema, neste conteúdo, explicaremos o que é o IPCA, destacaremos sobre a relação entre o índice e o financiamento imobiliário e informaremos sobre as principais características IPCA no financiamento imobiliário. Continue com a gente!

O que é o IPCA?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mede variação de preços de produtos e serviços comercializados no varejo e que fazem parte do consumo das famílias. Todos os meses, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) faz a medição do índice. Vale destacar que o IPCA é considerado o principal índice inflacionário do Brasil, pois mede o aumento dos preços dos produtos em um determinado período — pode ser mensal ou anual. Atualmente, a inflação acumulada dos últimos 12 meses é de 10,25%.

Quais as diferenças entre o IPCA e a Taxa Referencial?

Destacamos anteriormente que o IPCA é considerada a inflação oficial do Brasil, ou seja, demonstra a variação de preços de produtos e serviços. A Taxa Referencial (TR), por sua vez, é uma taxa de juros de referência que foi instituída em 1991 e visava combater à inflação. Atualmente, a TR é de 0% ao ano e, por enquanto, ainda não há previsões de alteração do índice.

Qual a relação entre o IPCA e o financiamento imobiliário?

O IPCA e o financiamento imobiliário se relacionam em diferentes formas. A primeira delas é que nos momentos de alta da inflação, os juros do financiamento imobiliário em geral costumam ser mais altos. Essa questão acontece porque, com o aumento do IPCA, costuma haver também a elevação da Selic — taxa básica de juros da economia. O aumento da Selic acontece justamente para desestimular o consumo e diminuir a oferta de crédito.

Com isso, torna-se possível assegurar o equilíbrio entre a oferta e demanda de crédito no mercado. Vale destacar que o oposto também é verdadeiro. Ainda há os financiamentos imobiliários atrelados diretamente ao IPCA. Desse modo, quando o índice inflacionário sobe, os juros do financiamento sobem imediatamente. Nos momentos de queda da inflação, a taxa de juros também caem.

Quais as características do IPCA no financiamento imobiliário?

É muito importante o conhecimento das características do financiamento imobiliário atrelado ao IPCA, para que seja possível entender os principais pontos positivos e negativos. Pensando nisso, na sequência do conteúdo, destacaremos sobre as principais características dessa modalidade de financiamento.

Funcionamento do financiamento

Não há muitos segredos sobre esse tópico. O IPCA no financiamento imobiliário tem a taxa de juros definida, de acordo com o índice inflacionário brasileiro. Assim, quando a inflação sobe, a taxa de juros também aumenta; e quando o IPCA cai, os juros do financiamento diminuem. Na maioria das vezes, o financiamento apresenta um valor fixo e outro variável. O valor fixo é justamente o IPCA. O valor variável é o percentual de juros acima da inflação. Um exemplo disso seria de um financiamento com juros de 3%+ IPCA ao ano.

Prestação inicial mais baixa

Outra característica relevante é o fato de as prestações iniciais serem mais baixa. Essa questão ocorre porque os juros inflacionários se acumulam em longo prazo, ou seja, em parcelas posteriores. Desse modo, podemos dizer que o financiamento imobiliário atrelado ao IPCA é vantajoso para quem não tem condições de dar um alto valor de entrada, ou mesmo, não tem condições de pagar parcelas de valores maiores e, ao mesmo tempo, espera-se que a renda da pessoa possa aumentar com a progressão na carreira profissional.

Percentual de juros

Outro aspecto importante referente ao IPCA atrelado ao financiamento imobiliário é justamente o percentual de juros. Sobre esse tema, há uma taxa fixa e outra variável, como destacamos. Dessa forma, podemos dizer que a taxa total de juros é sempre um percentual acima da inflação.

Um financiamento que tem a taxa de 4% + IPCA, nas condições atuais da economia brasileira, teria juros anuais correspondentes a 14,25%. Por esse motivo, é muito importante fazer o acompanhamento periódico do IPCA, para que você possa identificar os momentos melhores para fazer o financiamento nessa modalidade e, consequentemente, aproveitar as melhores oportunidades no mercado imobiliário.

Quais os cuidados a serem tomados em relação ao financiamento imobiliário atrelado ao IPCA?

Destacamos anteriormente que o IPCA é o principal índice inflacionário do país. Os juros do financiamento imobiliário atrelado ao índice sobem de acordo com a inflação. Por esse motivo, há risco de o valor da parcela subir, especialmente em financiamentos em longo prazo. Isso porque não é fácil prever como estará o comportamento da economia e da inflação em prazos maiores.

Nesse contexto, podemos dizer que a alta da inflação é um risco mais alto, principalmente para quem tem um orçamento mais apertado, pois essa situação poderia ocasionar o acúmulo de dívidas. Desse modo, o financiamento imobiliário atrelado ao IPCA é aconselhado nos casos em que o valor total necessário para que esse imóvel possa ser quitado em até dez anos.

Como é possível perceber, o financiamento imobiliário atrelado ao IPCA tem apresentado crescimento no mercado, e essa alternativa é cada vez mais disponibilizada aos clientes. Essa questão acontece porque a metodologia proporciona diversas vantagens e viabiliza o sonho da aquisição da casa própria, por parte de várias famílias brasileiras. Por esse motivo, procuramos apresentar essa opção de financiamento, para que você conheça as características e possa tomar a melhor decisão possível.

Esse conteúdo no qual falamos sobre o IPCA no financiamento imobiliário foi útil para você? Compartilhe este post para os seus amigos nas redes sociais e permita que mais pessoas tenham conhecimento em relação a esse relevante tema.

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.