Após se capitalizar, Tecnisa prepara lançamentos para 2020

Lançamentos postergados da Cyrela por veto ao direito de protocolo somam R$ 600 mi

São Paulo, 11/05/2018 – A liminar que suspendeu o direito de protocolo na capital paulista provocou o adiamento de projetos da Cyrela cujo valor geral de vendas (VGV) somam R$ 600 milhões, segundo o diretor de relações com investidores, Paulo Gonçalves.

Caso a liminar seja derrubada no julgamento do dia 16 de maio, apenas uma parte desses projetos, na ordem de R$ 300 milhões a R$ 400 milhões, deverá será lançada ainda em 2018.

Isso porque a retomada dependerá da velocidade da conclusão do licenciamento na Prefeitura de São Paulo, além da capacidade operacional da incorporadora e das condições do mercado, afetado por Copa do Mundo e eleições presidenciais no segundo semestre.

“Tínhamos uma grade de lançamentos programada. Se não lançar agora, não significa que, necessariamente, conseguiremos repor”, ponderou Gonçalves, em teleconferência com jornalistas.

“(Se a liminar cair) o impacto não seria tão grande sobre o volume de lançamentos, mas ainda assim seria um impacto ruim”, afirmou, admitindo que a companhia já entende que não poderá lançar o volume que gostaria em 2018.

Gonçalves ponderou que a companhia tem agilizado outros projetos que já contam com licenciamento dentro da nova legislação, de modo que os lançamentos poderiam ocorrer ainda neste ano. (Circe Bonatellicirce.bonatelli@estadao.com)

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.