MRV diversifica portfólio com meta de se transformar em 'plataforma imobiliária'

MRV diversifica portfólio com meta de se transformar em ‘plataforma imobiliária’

São Paulo, 12/07/2018 – A MRV Engenharia, maior operadora do Minha Casa Minha Vida (MCMV), está preparando o lançamento de uma nova safra de projetos para diversificar seu estoque e abocanhar outros setores do mercado imobiliário. Por trás dessa iniciativa está a filosofia de transformar a incorporadora em uma empresa integrada, aproveitando sua capilaridade (a MRV atua em 148 cidades e 21 Estados) e capacidade produtiva para atuar com escala em mais segmentos, explica o copresidente, Eduardo Fischer. “Queremos ser a principal plataforma imobiliária do Brasil”, enfatiza o executivo, em entrevista exclusiva ao Broadcast. “Vamos aproveitar a vantagem de estarmos espalhados pelo País. Vemos a chance de atuar em novos segmentos com escala”, complementa.

 

Em uma dessas iniciativas de diversificação, a companhia voltará a construir casas. O primeiro projeto será lançado no terceiro trimestre deste ano, em Ribeirão Preto (SP), e será fruto de uma parceira com a Urbamais, subsidiária do grupo que atua no setor de loteamentos. No primeiro projeto da parceria, será desenvolvido um empreendimento com 400 lotes e 300 casas nas faixas 1,5 e 2 do MCMV, com valor geral de vendas (VGV) estimado em R$ 60 milhões. Um segundo projeto em parceria está previsto para Feira de Santana (BA) até o fim do ano.

“Há oito anos não fazíamos casas. Voltamos porque entendemos que é um produto que tem forte demanda no interior do País”, conta Fischer. “E agora nós temos a Urbamais, que nos entrega prontos os terrenos, que são a matéria-prima para fazermos as casas”. De acordo com o copresidente, as casas podem vir a responder por cerca de 10% a 15% dos lançamentos do grupo no médio prazo, embora isso não seja uma meta oficial.

Mercado de médio padrão – Em outra iniciativa de diversificação, a MRV entrará no mercado de médio padrão, com apartamentos na faixa de R$ 250 mil a R$ 350 mil, ante a média de R$ 147 mil do estoque. Os três primeiros lançamentos estão previstos para ocorrer por volta de novembro de 2018 e janeiro de 2019, em São Paulo, Campinas e Belo Horizonte. O setor é pouco explorado pelas principais incorporadoras de capital aberto, como Cyrela, Gafisa, Even ou Eztec, que direcionam a maioria de seus projetos para o médio-alto e o alto padrão, em geral com apartamentos acima de R$ 500 mil.

Chamados internamente pela MRV de “linha premium“, os projetos de médio padrão serão focados em grandes centros urbanos, onde há população com salários maiores. O alvo são famílias que ganham entre R$ 5 mil e R$ 10 mil, enquanto, hoje, o principal cliente da MRV tem renda média de R$ 3 mil. Os empreendimentos desta linha serão compostos por duas torres de 18 a 20 andares, com cerca de 300 apartamentos ao todo, e também tem potencial para representar 10% a 15% dos lançamentos no médio prazo.

O copresidente explica que a decisão de diversificar o portfólio ocorreu após a constatação de que a incorporadora tem condições de construir os novos projetos de modo padronizado, com escala e rapidez, assim como já ocorre no Minha Casa Minha Vida. Os novos projetos empregarão formas de alumínio para moldagem de paredes de concreto em vez do uso da alvenaria tradicional, que requer operários assentando tijolo por tijolo.

No caso da linha premium, a obra deve durar cerca de 18 meses, um prazo bem menor do que os 24 a 36 meses praticados pela maioria das incorporadoras. “Nosso foco será garantir um processo industrializado. Com isso, mitigamos um dos problemas, que é a customização dos projetos e a perda de escala”, explica Fischer. Ele acrescenta que o prazo reduzido de obra, a padronização e o tíquete médio mais alto deverão resultar em margens mais altas para o segmento premium.

Mesmo com a diversificação, o Minha Casa Minha Vida continua sendo o carro-chefe da MRV. A incorporadora avalia que este segmento continua positivo, com boa demanda da população e oferta de recursos para financiamento vindo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Neste momento, a MRV desenvolve o seu maior projeto dentro do programa, situado em Pirituba, zona norte de São Paulo (foto), com R$ 1 bilhão em investimentos. Batizado de Grand Reserva Paulista, ele prevê 25 empreendimentos (51 torres), totalizando 7.296 apartamentos. Até aqui, já foram lançados 12 empreendimentos, com 2.510 unidades vendidas. Segundo Fischer, os lançamentos no local devem ser concluídos em aproximadamente um ano e as obras, em julho 2021.

Produtividade – Focada no aumento da produtividade, a MRV também tem estreitado relações com a AHS, construtora baseada na Flórida, Estados Unidos. As empresas têm em comum o mesmo controlador, Rubens Menin. Esse fato facilita os intercâmbios para troca de conhecimento, ressalta Fischer. “Já exportamos a tecnologia das paredes de concreto, que têm substituído a alvenaria tradicional com drywall em algumas obras por lá”, conta. Agora, uma equipe da MRV deve partir para uma temporada na empresa irmã a fim de levantar quais métodos de construção poderiam ser importados. “Será um processo contínuo de troca de tecnologias. Mas as empresas continuam separadas. Não temos planos de absorver a AHS”, complementa o executivo. Questionado, também negou planos de internacionalização da MRV.

A principal meta da MRV continua sendo atingir um ciclo de produção (considerando lançamentos, vendas, construção e entrega) de 50 mil unidades por ano. Apesar dos gargalos para obtenção de licenças no primeiro trimestre e o baque com a paralisação dos caminhoneiros em maio, a meta segue de pé. Segundo Fischer, o principal impacto da greve de maio foi sobre os canteiros, com interrupção na chegada de insumos e parada das obras, e não sobre o movimento nos estandes, onde o fluxo teve baixas pontuais. Com isso, o período de paralisação provocou, na média, a perda da produção de 600 unidades, o equivalente a cerca de 5% da produção do trimestre, estima Fischer. (Circe Bonatelli – circe.bonatelli@estadao.com)

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.