MRV reitera projeção de crescimento em 2018 e descarta escassez de Funding

São Paulo, 07/11/2017 – O copresidente da MRV Engenharia, Eduardo Fischer, reiterou a perspectiva de expansão dos lançamentos e das vendas em 2018 frente a 2017, mesmo diante das discussões em torno dos limites de recursos para financiamento na Caixa Econômica Federal e no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“Olhamos para o funding com preocupação. Mas não acho que faltarão recursos. As sinalizações do governo ainda são de que a habitação popular é prioridade, pois tem uma função social muito grande”, comentou Fischer, em entrevista ao Broadcast.

Ele citou, por exemplo, a rejeição da Câmara à proposta de uso de dinheiro do FGTS para o abatimento de dívidas associadas ao financiamento estudantil (Fies). Já as conversas com a Caixa, que restringiu a liberação de crédito para atender às regras do Acordo de Basileia, indicam que o banco manterá esforços para financiar moradias populares, incluindo o programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), foco de atuação da MRV.

“Estamos muito animados para 2018. Vamos continuar na toada de lançar mais empreendimentos imobiliários e, por consequência, também esperamos vender mais e ter maior geração de caixa”, completou Fischer, sem revelar o tamanho do avanço esperado.

O copresidente da MRV explicou que a melhora macroeconômica, com redução dos juros e da inflação, associada à incipiente geração de empregos, deixou a população mais confiante para fechar negócios e reforçou a demanda por moradias. “A visita aos estandes está maior”, contou. (Circe Bonatellicirce.bonatelli@estadao.com)

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.