Nota Fiscal de Serviço

Não sabe como funciona a Nota Fiscal de Serviço para venda de imóveis? Venha descobrir!

Você sabe como funciona a Nota Fiscal de Serviço para venda de imóveis? Sem dúvidas, essa questão é muito importante. Isso porque a emissão de notas fiscais é uma das principais obrigações tributárias das empresas, e elas precisam cumprir esse dever para que estejam em dia com o fisco.

Nesse contexto, todo o procedimento de lançamento dos cupons fiscais deve ser feito corretamente, para que a organização não tenha problemas perante os órgãos fiscalizadores, futuramente.

Imaginamos que esteja interessado em saber mais sobre o tema. Pensando na importância desse assunto, neste artigo, explicaremos, detalhadamente, o que é a Nota Fiscal de Serviço, além de destacar quem precisa emitir e quais são os cuidados necessários na geração desse documento. Continue com a gente!

O que é a Nota Fiscal de Serviço?

Trata-se de um documento utilizado na comprovação da prestação de serviços. Ele pode ser entre pessoas jurídicas diferentes, ou mesmo, entre uma companhia e um cliente. Muitos autônomos e profissionais liberais — como advogados, corretores autônomos, nutricionistas e publicitários — emitem essa nota. Além disso, algumas empresas, como as imobiliárias também lançam essa nota.

Vale ressaltar ainda que só pode aparecer um tipo de serviço no documento e só é permitido lançá-lo quando a atividade for finalizada. Sobre esse tema, também é oportuno destacar que o principal objetivo da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica é proporcionar a simplificação de processos.

Isso é benéfico para os dois lados, pois o contribuinte pode realizar o preenchimento e fazer o envio do documento, de forma digital, e as Prefeituras ganham eficiência para fiscalizar o recolhimento do Imposto Sobre Serviços para que, assim, possa garantir o cumprimento das obrigações tributárias.

Quem precisa emitir?

Não há muitos segredos em relação a essa pergunta. Qualquer empresa que preste serviços deve fazer a emissão do documento. Isso é válido, inclusive, para companhias de pequeno, médio, grande porte e também aos MEI’s (Microempreendedores Individuais).

Por esse motivo, é bastante comum que profissionais liberais, como os corretores autônomos, façam a emissão da Nota Fiscal de Serviço. Além disso, as imobiliárias também são obrigadas a emitir o documento.

Como fazer a emissão?

A Nota Fiscal de Serviço (NFS-e) deve ser lançada no site da Prefeitura na qual um determinado serviço foi prestado. Vale destacar que o procedimento de fazer a emissão pode variar conforme cada município. Algumas cidades exigem certificado digital, outras podem pedir login e senha, entre outras possibilidades.

Nesse contexto, porém, é importante destacar que a maioria das cidades já aderiram ao modelo eletrônico. Essa questão facilita bastante o processo, pois você não precisará perder muito tempo com a conferência manual dos documentos, pois todos eles estarão armazenados em sistemas digitalizados, o que facilita o ato de conferi-los e também otimiza a segurança das informações.

O próximo passo é fazer o credenciamento da sua empresa no site da prefeitura do seu município. Pode ser MEI (Microempreendedor Individual), Simples Nacional etc. Vai depender do faturamento, do regime de tributação e da atividade a ser exercida pelo seu negócio. Caso tenha dúvidas sobre esse tema, vale a pena procurar um contador de sua confiança.

Como preencher as informações?

Não há muitos segredos em relação a essa questão. Só é necessário seguir alguns passos. A emissão da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica é realizada por meio de um programa de emissão que pode ser disponibilizado pela Prefeitura da sua cidade ou por empresas.

Agora, você deve estar se perguntando: como e quais as informações devem ser preenchidas? Fique tranquilo, pois só é necessário seguir os seguintes passos:

  • identificação: nesse momento é necessário informar o CNPJ do prestador de serviços (a sua empresa) e o CNPJ ou CPF do tomador do serviço (para quem o serviço está sendo prestado;
  • base de cálculo: corresponde ao valor total de serviços;
  • alíquota do ISS: definida pela legislação tributária municipal;
  • valor do ISS: varia conforme a natureza de cada operação, a escolha do regime tributário (Simples Nacional, Lucro Arbitrado, Lucro Presumido etc.) e o ISS retido.

Quais as vantagens da emissão?

O primeiro aspecto positivo da emissão da Nota Fiscal de Serviço é que o documento é on-line. Desse modo, não há despesas com impressão e armazenamento dos cupons. Vale destacar que pelo fato de ser digital, o documento pode ser enviado por e-mail. Muito prático isso, não é mesmo?

Outro aspecto positivo é que usando um sistema emissor, não será necessário fazer o cálculo de tributos como o ISS (Imposto sobre Serviços), pois o próprio sistema emissor já faz esse processo. Vale ressaltar que quando a companhia emite a nota normalmente, ela está agindo conforme as determinações do fisco.

Dessa forma, torna-se possível saber como anda a situação fiscal do seu negócio. Por fim, é importante ressaltar que ao fazer a utilização da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e), você terá os dados relacionados aos tributos e, assim, torna-se possível ter uma melhor gestão financeira.

Quais as consequências de não emitir?

As empresas que não fazerem a emissão de notas fiscais estão sujeitas às penalidades do fisco, como o pagamento de juros e multas. Desse modo, podemos dizer que o não cumprimento dessa obrigação tributária pode resultar em prejuízos financeiros. Isso porque, os juros e as multas podem se acumular com o passar do tempo e, caso não haja o devido cuidado, podem comprometer a saúde financeira da organização.

Por esse motivo, é muito importante se atentar em relação a esse dever e fazer o procedimento da melhor forma possível para não ter complicações ou dores de cabeça no futuro. A Nota Fiscal de Serviço é uma das principais obrigações das empresas do segmento imobiliário.

Por esse motivo, o lançamento desse documento deve ser feito de maneira atenta para que seja possível evitar a ocorrência de problemas perante os órgãos fiscalizadores. Ao evitar erros, você otimiza a produtividade do seu negócio e ainda reduz custos.

Agora, que você já sabe como funciona a Nota Fiscal de Serviço para venda de imóveis, confira este conteúdo e entenda, definitivamente, qual a documentação necessária para aluguel ou compra de um imóvel.

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Boa tarde eu ten casa y los pagamentos asicnado ppr el antiguo dono kero bender so que acasa. Notn e título porque ela no esta registrada pôquer ela no paga luz ni agua no esta cadastrda mas eso era un lote de invasion mas pose ptu ami nonbre como poso vende

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.