Homem controlando casa inteligente

O que são casas inteligentes? Como adquirir?

Pensando em adquirir um imóvel mais novo? Quer dar maior conforto à sua família e, por isso, está em busca de algo mais moderno e com um padrão mais elevado do que o atual? Então saiba que você está no lugar certo, pois, aqui, nós abordaremos um assunto que certamente será do seu interesse: as casas inteligentes.

Baseado em recursos de automação residencial, seu conceito já deixou de ser uma tendência para se tornar uma realidade. Por oportunizar, aos moradores, o poder de controlar uma série de funcionalidades do lar pelo computador, tablet ou smartphone, é fácil entender por que ele está se popularizando.

As vantagens em adotar essa abordagem são inúmeras, ressaltando que as possibilidades de aplicação são infinitas, totalmente personalizáveis às necessidades dos residentes.

De qualquer modo, este artigo foi preparado para apresentar tudo o que você precisa saber sobre as casas inteligentes. Está pronto? Então vamos lá!

Afinal, o que são as casas inteligentes?

De forma clara e objetiva, as casas inteligentes podem ser definidas como aquelas que têm uma alta integração a sistemas computacionais. Simples assim. E engana-se quem pensa que essa concepção foi formulada recentemente — pelo contrário, ela não é nenhuma novidade.

Porém, o ponto a destacar, aqui, é que as casas inteligentes só se tornaram viáveis com o avanço das conexões de rede sem fio. Entretanto, sua base de desenvolvimento é a Internet das Coisas (IoT).

E o que é a Internet das Coisas? A resposta: um conjunto de tecnologias que proporciona a conexão de todo e qualquer tipo de equipamento ao mundo online, como:

  • eletrodomésticos;
  • móveis;
  • utensílios domésticos;
  • eletrônicos;
  • entre outros.

A primeira observação a fazer é que, por estarem conectados à rede, você poderá controlá-los mesmo quando estiver distante da sua casa. A segunda é o acesso às suas informações em tempo real, permitindo que você altere os seus “estados” e o ambiente que os cerca (em casos em que houver essa relação).

Como elas funcionam?

Basicamente, o funcionamento das casas inteligentes pode ser descrito pela automação das tarefas domésticas, dos sistemas de vídeo, áudio, iluminação e também pela gestão de energia.

As metodologias de controle serão baseadas nas tecnologias empregadas. As mais utilizadas consistem no acoplamento de um painel elétrico na parede de algum cômodo central.

A utilização de aplicativos para web e smartphones é tão comum quanto. Normalmente, essas abordagens de comando são oferecidas como um conjunto: o que permite o controle a distância é justamente o app.

Quais são os benefícios desse conceito?

No que diz respeito às vantagens desse conceito, podemos salientar a praticidade, o conforto, a economia e a segurança. Esses fatores são proporcionados pela possibilidade de ligar e desligar os diversos aparelhos eletrônicos da residência de forma automática (pré-programada) e remota.

Para ilustrar, por meio dos dispositivos de controle, você poderá:

New York Tower
  • configurar as temperaturas padrão dos ambientes ou alterá-las de acordo com as condições do dia ou da noite;
  • ajustar a iluminação;
  • abrir ou fechar portas, janelas, persianas etc;
  • tocar músicas e controlar os volumes;
  • ligar ou desligar as TVs;
  • ligar ou desligar as câmeras de segurança;
  • disparar o alarme.

Vale ressaltar esta última questão, muito interessante para quem viaja bastante e gostaria de poder monitorar o que ocorre nas redondezas da casa: o sistema de segurança pode ser configurado para enviar notificações pelo celular quando as câmeras e/ou os dispositivos de movimento detectarem algo estranho.

Você poderá ver as imagens em tempo real, pelo computador ou smartphone, como preferir. Se perceber algo suspeito, dispare o alarme.

O que deve ser feito para a casa se tornar inteligente?

Antes de concluirmos, mostraremos o que deve ser feito para que uma casa possa ser considerada inteligente. Embora haja diferentes “graus de inteligência”, existem aplicações básicas e que, normalmente, são tidas como o mínimo necessário para a implantação do conceito. Entenda!

Instalação de trancas biométricas

Mecanismo comum e bastante eficaz, as trancas biométricas são práticas e muito seguras. O legal dessa tecnologia é que ela dispensa o uso das chaves, bastando apenas encostar o dedo no seu sensor para que a porta se abra.

Porém, para que isso seja possível, será preciso cadastrar a digital dos moradores nos próprios dispositivos. No caso de ser necessário cadastrar uma diarista, você pode configurar o seu acesso conforme os dias e horários de trabalho.

Se, por ventura, alguém tentar entrar sem a sua autorização, o sistema enviará um alerta diretamente para o seu celular.

Iluminação controlada pelos smartphones

Outra aplicação substancial é a iluminação controlada pelos smartphones. Com os avanços da automação residencial, você poderá aumentar ou reduzir a intensidade das luzes a partir de qualquer lugar, estando em casa ou não.

Isso sem contar as predeterminações que você, como residente, poderia fazer. Para ilustrar, pegue como exemplo a sala de TV, configurando um cenário definido de modo a fazer com que a sua iluminação não ofusque o brilho do televisor.

Acionamento e desligamento automático dos aparelhos

Função importante e que contribui para o consumo de energia, o acionamento e desligamento automático dos aparelhos é um componente primário quando o assunto se refere às casas inteligentes.

Nesse contexto, a palavra-chave é personalização. As opções são incontáveis. Com a instalação de sensores de movimento, as luzes e os equipamentos (TV, ar-condicionado etc) de um determinado cômodo podem ser programados para desligar após um período de inatividade no ambiente em questão.

Sistemas de alarme sem fio

Por último, mas não menos relevante, falaremos um pouco dos sistemas de alarme sem fio. Devido a não fiação, os sensores de presença podem ser facilmente instalados, em qualquer local.

As câmeras de segurança wi-fi também fazem parte desse grupo: é possível ajustar o zoom e focar no rosto das pessoas que estão circulando nas suas proximidades. Mais uma vez, tudo poderá ser controlado pelos smartphones.

De uma maneira geral, todas essas tecnologias têm como objetivo facilitar o dia a dia dos moradores, trazendo proteção, conforto e comodidade.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre as casas inteligentes. Se sim, compartilhe-o em suas redes sociais para que os seus amigos também o vejam!

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.