Redução dos distratos alivia pressão negativa sobre preço dos imóveis

São Paulo, 03/01/2018 – A redução nos cancelamentos de vendas de imóveis negociados na planta – os chamados distratos – também terão um peso importante na recomposição do preço das moradias. Durante a crise, muitos consumidores devolveram as unidades que estavam em obras porque encontraram estoques sendo comercializados a preços menores, com descontos.

Esse tipo de situação acontece, principalmente, na etapa de conclusão e entrega da obra, quando as incorporadoras intensificam os esforços para vender os apartamentos antes que venham despesas adicionais, como a taxa de condomínio e manutenção.

O setor contabilizou distratos de 29,2 mil unidades no acumulado de 2017 até outubro, o que representa queda de 23% em relação ao mesmo período de 2016, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Para 2018, a tendência é de continuidade na redução desses números, dizem empresários do setor.

O diretor de Relações com Investidores da Cyrela, Paulo Eduardo Gonçalves, afirma que a diminuição dos distratos, sobretudo em decorrência do menor volume de entregas, já tem ajudado as vendas nos últimos meses.

“Outubro e novembro foram os melhores meses do ano”, disse recentemente, em reunião com investidores e analistas. Nesses dois meses, as vendas líquidas atingiram R$ 845 milhões, contra R$ 730 milhões reportados no terceiro trimestre. “Esse resultado teve contribuição dos lançamentos, mas em geral temos visto melhora do mercado”, ressaltou.

A Eztec também aposta em uma queda gradual dos distratos e dos estoques em 2018, uma vez que o ciclo de entrega de empreendimentos que estavam em obras nos últimos anos foi concluído. No quarto trimestre de 2017, foram entregues 701 unidades. Já para todo o ano de 2018, estão previstos menos de 300 unidades.

Com isso, o diretor presidente da Eztec, Silvio Zarzur, disse que a companhia pretende reduzir os descontos nas vendas de imóveis prontos em 2018, privilegiando a recomposição dos preços e os ganhos de margem. “Fechamos o planejamento estratégico para o ano que vem. Podemos sacrificar um pouquinho o tempo de venda dos imóveis prontos, mas queremos recuperar preços”, comentou.

Para 2018, a expectativa da Gafisa também é de continuidade na redução dos distratos, segundo o presidente da incorporadora, Sandro Gamba. Na sua avaliação, isso se dará devido a uma série de fatores, entre os quais está a similaridade no preço dos imóveis novos frente aos estoques, inibindo a desistência da compra pelos consumidores. “Também melhoramos a análise de credito dos clientes”, explica, citando maior rigor nas vendas.

(Circe Bonatelli)

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.