Saiba como alugar um imóvel sem fiador

Durante anos, a palavra fiador ou avalista soava como uma sentença obrigatória para aqueles que desejavam locar um imóvel. Era constrangedor pedir para alguém se responsabilizar por uma dívida, mas não havia outra saída. Afinal, era impossível conseguir um aluguel sem fiador. Por que estamos falando dessa situação no tempo passado? O motivo é que agora existem outras formas de garantias que permitem alugar sem fiador e muitos estão optando por elas.

Neste artigo, mostraremos como é realizado esse tipo de contrato. Abordaremos, também, os tipos de seguros para a locação e os seus benefícios para as partes de um acordo de aluguel. Acompanhe!

Como é feito o contrato de aluguel sem fiador?

Uma mudança favorável para os contratos de aluguel foi apresentada pelo artigo 37, da lei 8.245/91. Nesse dispositivo, foram elencadas outras modalidades de garantia além do tradicional avalista. Embora cada uma delas tenha requisitos a serem cumpridos, esses nem chegam perto da burocracia envolvida para conseguir um fiador.

Sendo assim, a legislação permite que o proprietário escolha entre as opções existentes que asseguram o pagamento do aluguel diante de uma possível inadimplência do locatário. Em alguns casos, especialmente se o imóvel é administrado por uma imobiliária, cabe ao inquilino escolher entre as garantias apresentadas pela empresa.

Que tipos seguros existem?

É muito bom saber que é possível alugar um imóvel sem fiador. Porém, para encontrar a melhor solução de garantia para você, é necessário conhecer cada uma delas. A partir de agora, nos aprofundaremos nos tipos de seguros disponíveis.

Caução

O seguro caução é bem conhecido no mundo do aluguel. Nessa modalidade, o proprietário combina com o locatário um valor que será depositado em uma conta. O objetivo é utilizar essa quantia para cobrir a falta de pagamento das mensalidades.

Caso não haja necessidade de dispor desse capital, no final do contrato, o inquilino receberá de volta o dinheiro com juros e correções. No entanto, em alguns casos, essa forma de garantia dificulta a celebração do acordo por causa do alto valor.

Por exemplo, digamos que o custo de uma locação seja dois mil reais. Normalmente, a quantia exigida de caução é três vezes o valor do aluguel, portanto, nesse caso, seriam seis mil reais. Talvez seja difícil ter todo esse valor disponível para depósito. Mesmo assim, o seguro caução é uma das formas de garantia mais utilizadas no mercado.

Seguro fiança

Uma segunda alternativa para alugar sem fiador é o seguro fiança. Essa garantia é considerada por muitos como a mais segura, por isso encontra-se mais disponível em vários contratos de aluguel. Além disso, confere maior liberdade e flexibilidade para o proprietário e o locatário.

Funciona assim: as partes escolhem uma seguradora e contratam um dos seus pacotes de garantia. Existem produtos que cobrem não só as mensalidades, como também débitos de IPTU, danos ao imóvel, taxas de condomínio etc.

Embora não exista a devolução do dinheiro no final do contrato, o inquilino fica tranquilo em uma eventual crise financeira. Anualmente, essa proteção pode ser renovada. Ademais, o valor total da apólice tem a disponibilidade de parcelamento ou pagamento à vista com desconto. É claro que o custo da garantia varia de uma seguradora para outra, mas, no geral, fica em torno de uma a duas vezes e meia a mensalidade da locação.

Títulos de capitalização

Os títulos de capitalização são uma opção bem interessante, inclusive para substituir o seguro caução. Essa afirmação vem da similaridade entre as duas modalidades, pois ambas exigem o depósito de um valor previamente estipulado.

Porém, o que torna o título de capitalização mais atraente é a possibilidade de ganhar prêmios durante a vigência do contrato por meio de sorteios mensais ou semanais. Outro benefício é o atrelamento de serviços que as empresas de capitalização fazem nos contratos, como reparos emergenciais na casa e o seguro contra danos.

Além disso, a contratação é muito simples e não precisa de comprovação de renda. Já a renovação do título ocorre automaticamente, e, caso não deseje isso, o inquilino recebe o dinheiro de volta com as correções monetárias.

Fundos de investimentos

Algumas pessoas investem em fundos de renda fixa ou variável (tesouro direto, caderneta de poupança, letras de crédito imobiliário etc.). Embora seja uma forma pouco conhecida de alugar sem fiador, tem muitos benefícios.

Esse tipo de garantia é firmado por meio da cessão fiduciária. Como assim? Na hipótese de inadimplência, o devedor transfere para o proprietário do imóvel a titularidade de recebíveis de um fundo de investimento. A posse temporária permanece até que a dívida seja quitada. Enquanto isso, qualquer rentabilidade do fundo serve para abater os aluguéis atrasados. Após isso, a titularidade retorna para o dono original.

Quais são as vantagens das modalidades sem fiador?

Em resumo, aluguel sem fiador é o ideal para todos os tipos de pessoas. Entretanto, pode ser mais vantajoso para algumas necessidades especiais. Por exemplo, imagine alguém que precisa muito locar uma moradia e não tem muito tempo para gastar com processos longos. Só a procura por um fiador já consumiria tempo e esforço.

Para o grupo de pessoas que prezam pela flexibilidade nos contratos de aluguel, ter muitas alternativas de garantias lhe dá mais segurança. Afinal, a escolha será norteada de acordo com as suas condições financeiras e outros aspectos considerados práticos.

Sem a necessidade de um terceiro envolvido no contrato de aluguel, o processo fica mais rápido, proporcionando uma relação segura, tranquila e descomplicada entre as partes do acordo para locação.

E alugar sem fiador ainda cria uma oportunidade para que o proprietário fortaleça o vínculo de confiança com o inquilino. Uma vez que, ao oferecer diversas opções de garantias, o locador deixa nas mãos do locatário o poder de escolher o que é melhor para ele.

Até diante de uma crise financeira, as garantias podem ajudar. Caso o inquilino não consiga mais pagar os aluguéis, o seguro caução, por exemplo, pode cobrir os três últimos meses do período de morada.  O mesmo ocorre com os outros tipos de proteção.

No entanto, o mais importante é evitar o constrangimento de ver uma pessoa de confiança sendo obrigada a pagar por uma dívida que não fez. Não é por acaso que o uso do fiador está se tornando algo cada vez mais raro.

O que achou de nosso artigo? Viu como o aluguel sem fiador é vantajoso? E, se estiver na dúvida entre comprar ou alugar um imóvel, fique tranquilo que te ajudaremos nessa decisão!

Compartilhar: