Vendas e lançamentos de imóveis disparam em junho na cidade de São Paulo

Vendas e lançamentos de imóveis disparam em junho na cidade de São Paulo

São Paulo, 08/08/2019 – A capital paulista teve um crescimento forte em termos de vendas e lançamentos de imóveis residenciais novos no mês de junho, conforme pesquisa divulgada pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

As vendas de imóveis residenciais em junho de 2019 foram de 6.319 unidades, montante 176% maior do que no mesmo mês do ano passado. No acumulado dos últimos 12 meses até junho, as vendas de moradias totalizaram 36.673 unidades, um crescimento de 32,2% em comparação com as vendas nos 12 meses anteriores.

Os empreendimentos lançados em junho responderam por 9.415 unidades, um salto de 218,8% em comparação com o mesmo mês do ano passado. E no acumulado dos últimos 12 meses até junho, os lançamentos foram de 46.976 unidades, uma expansão de 46,2% frente aos 12 meses anteriores.

Com esses resultados, a capital paulista encerrou o mês de junho de 2019 com a oferta de 23.033 unidades disponíveis para venda, considerando projetos na planta, em obras e recém-construídos. Esse estoque é 13,4% maior do que em maio e 31,2% superior a junho do ano passado.

Parte do crescimento do mercado imobiliário pode ser explicada pela base mais fraca de comparação, pois a economia brasileira foi paralisada pela greve dos caminhoneiros entre maio e junho do ano passado, criando uma forte sensação de insegurança que reduziu o ritmo de negócios imobiliários no período.

Mesmo assim, as vendas e os lançamentos revelados pela pesquisa do Secovi-SP podem ser considerandos bastante fortes. As vendas de 6.319 unidades em junho superaram até o resultado de dezembro (5.204), que costuma ser o mês mais forte do ano para a comercialização de apartamentos. Além disso, as vendas de junho foram 110,8% maiores do que a média de vendas na cidade em 12 meses, que foi 2.997 unidades.

O Secovi-SP avaliou que o mercado imobiliário vinha apresentando um desempenho melhor do que dos indicadores macroeconômicos neste ano, como o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e os índices de confiança de confiança de empresários e consumidores. Segundo o sindicato patronal, a inflação controlada e o encaminhamento da reforma da Previdência no Congresso agregaram fatores positivos que permitiram às empresas lançar novos projetos com maior segurança, ampliando o volume de vendas.

“Esses aspectos macroeconômicos, aliados à manutenção dos atrativos preços dos imóveis e à demanda reprimida dos últimos anos de crise, colaboraram com os excelentes resultados de lançamentos e vendas”, ressaltou o presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet. (Circe Bonatelli)

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

  1. São Paulo é o ELDORADO brasileiro. Vai vender muito assim na “baixa da égua” como diz o nosso “matuto” aqui do NE. No grande Recife, em especial nas praias de Jaboatão dos Guararapes (Piedade e Candeias) a realidade é bem diferente. Mercado de seminovos parado-travado e Lançamentos tímidos em àreas consagradas. Viva São Paulo! Eita povo ( os do mercado imobiliároio) “mintiroso danado” Viva!

  2. Nossa onde ?
    Em Sp ? Onde ?
    Nem novo nem usado

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.