Vendas na Cyrela no 2º trimestre ficam acima das expectativas de analistas

São Paulo, 20/07/2017 – O volume de vendas e lançamentos da Cyrela no segundo trimestre ficou acima das expectativas de analistas de construção civil. Em geral, a companhia teve bom desempenho na comercialização, especialmente dos imóveis prontos do estoque, sinalizando reforço na geração de caixa. Analistas apontam, entretanto, a chance de aumento nos descontos, o que pode influenciar a margem de rentabilidade.

Às 10h55, as ações da Cyrela eram negociadas a R$ 11,86, alta de 3,67%. No mesmo horário, o Índice Imobiliário (Imob) subia 1,01%, enquanto o índice Bovespa (Ibovespa) avançava 0,27%.

“Após um fraco mês de abril (conforme antecipado pelos gestores da empresa), as vendas de maio e junho se recuperaram significativamente, gerando crescimento. O desempenho de vendas das unidades prontas também aumentou, indicando melhorias na geração de caixa livre à frente”, afirmaram os analistas Nicole Hirakawa, Luis Stacchini e Vanessa Quiroga, em relatório do Credit Suisse.

Por outro lado, a equipe do Credit Suisse pondera que o cenário econômico nacional continua negativo para as empresas de construção, com baixa disponibilidade de crédito barato para a compra de imóveis. Por conta disso, a equipe manteve a classificação “neutral” (desempenho em linha com o mercado) para as ações da Cyrela, com preço-alvo de R$ 13,50.

Os analistas Marcelo Motta e Guilherme Medes, do banco JPMorgan, afirmaram que os lançamentos e as vendas da Cyrela superaram as estimativas do banco em 19% e 29%, respectivamente, o que tende a gerar uma reação positiva do mercado hoje.

“A empresa conseguiu entregar bons números operacionais, mas destacamos que a Cyrela provavelmente continua a oferecer descontos para aumentar as vendas, impactando as margens”, ponderaram. A equipe do JPMorgan manteve a classificação “neutral” para os papéis da incorporadora, com preço-alvo de R$ 12,00.

Já o analista Gustavo Cambaúva, do BTG Pactual, segue com a recomendação de compra das ações, com preço-alvo de R$ R$13,50. Em relatório, ele descreveu que as vendas da incorporadora ficaram um pouco acima do esperado. “Os números da Cyrela foram consistentes, principalmente por causa das vendas de estoques”, disse.

Ele também ponderou que o cenário macroeconômico segue desafiador para as empresas, mas avaliou que a Cyrela pode se beneficiar de um potencial reaquecimento nas vendas de imóveis.

Números

A Cyrela reportou, ontem à noite, lançamentos de projeto com valor geral de vendas (VGV) de R$ 437 milhões no segundo trimestre de 2017, queda de 1,3% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado do primeiro semestre, porém, os lançamentos totalizaram R$ 975 milhões, avanço de 15,6%.

Os dados consideram apenas a participação da Cyrela nos lançamentos, já excluídas as permutas e as fatias de sócios nos empreendimentos.

Nesse mesmo critério, as vendas contratadas líquidas chegaram a R$ 555 milhões no segundo trimestre, crescimento de 35,9%. No primeiro semestre, as vendas totalizaram R$ 926 milhões, alta de 13,6%.

(Circe Bonatelli – circe.bonatelli@estadao.com)

Fonte: Broadcast

Fique por dentro do Mercado Imobiliário! Receba conteúdos gratuitamente.

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.